FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Caso 14 " obteve 2441 resultados.

Página:  de 245

27/01/2015

Casos Clínicos

Caso Clínico – Qual o diagnóstico hematológico deste caso?

...n U, Aghai E, Modan M. Clinical and laboratory aspects of disseminated intravascular coagulation (DIC): a study of 118 cases. Thromb Haemost 1978; 39:122. Levi M, Toh CH, Thachil J, Watson HG. Guidelines for the diagnosis and management of disseminated intravascular coagulation. British Committee for Standards in Haematology. Br J Haematol 2009; 145:24. Levi M, Ten Cate H. Disseminated int......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...actente com suspeita de SRC. Observação: Se a mãe não foi investigada anteriormente, realizar a pesquisa de IgM e IgG. O tempo e a técnica de coleta da secreção nasofaríngea são os mesmos adotados para a Rubéola. A sorologia é realizada através da detecção de IgM no recém-nascido ou pelo acompanhamento dos níveis de IgG, durante um periodo mais prolongado (de alguns meses a até 2 anos de ida......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...oratorial - Quando o resultado do exame laboratorial: - for negativo para IgM especifica para Rubéola; - for positivo para outra doenca; - em duas amostras pareadas, não detectar soroconversão dos anticorpos IgG. Quando o resultado for IgM negativo em amostra tardia, o caso é descartado apenas se não for gestante. · Vínculo epidemiológico - Quando o caso tiver como fo......

Ver Índice

12/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Sarampo

...cumento: “Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.” O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente. Sarampo Sarampo CAPÍTULO 6 – Doenças Guia de Vigilância Epidemiológ......

Ver Índice

08/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Raiva

...de cadeia pela polimerase (PCR). Atualmente, um importante instrumento de vigilância epidemiológica é a tipificação antigênica através da imunofluorescência indireta com anticorpos monoclonais, que é uma técnica específica e rápida, e da caracterização genética. É importante destacar que o uso das técnicas de biologia molecular deve estar sempre associado à investigação epidemiológica de campo, v......

Ver Índice

07/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Leishmaniose Visceral

...icação, preferindo-se a região glútea. Por via endovenosa, não há necessidade de diluição e a aplicação, com agulha fina (calibre 25x8) ou “scalp” deve ser lenta (duração de 5 minutos). Esta é a melhor via, pois permite a aplicação de doses mais adequadas e não tem o inconveniente da dor local. Contra-indicação – não deve ser administrado em gestantes, cujo tratamento consiste em cuidados locais,......

Ver Índice

03/07/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Hanseníase

...pisódios Reacionais Efeitos colaterais da talidomida • teratogenicidade; • sonolência, edema unilateral de membros inferiores, constipação intestinal, secura de mucosas e, mais raramente, linfopenia; • neuropatia periférica, não comum entre nós, pode ocorrer em doses acumuladas acima de 40g, sendo mais freqüente em pacientes acima de 65 anos de idade. Efeitos colaterais dos ......

Ver Índice

11/05/2009

Revisões

Influenza A (H1N1) - Protocolo de Procedimentos  (Livre)

...pamentos de Proteção Individual (EPI) As medidas de precaução padrão e precauções para gotícula são recomendadas na assistência a pacientes pelos vírus da influenza sazonal, que são transmitidos principalmente através de gotículas respiratórias. No entanto, como ainda há incertezas sobre as formas de transmissão do vírus Influenza A (H1N1), a adoção de medidas adicionais devem ser aplicadas por p......

Ver Índice

28/06/2009

Revisões

Influenza A (H1N1) - Protocolo de Procedimentos - versão 5

... com água e sabão/detergente e desinfecção. Sugere-se para a desinfecção álcool a 70% ou hipoclorito de sódio a 1% ou outro desinfetante recomendado pelo fabricante. 2.5. EPI: Gorro descartável O gorro deve ser utilizado em situações de risco de geração de aerossol. 2.6. EPI: Capote ou avental O uso de capote ou avental deve ser usado para proteger a pele e evitar a contaminação da roupa......

Ver Índice

03/07/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Difteria

...a Crupe. Agente Etiológico Corynebacterium diphtheriae, bacilo gram-positivo, produtor da toxina diftérica, quando infectado por um fago. Reservatório O próprio doente ou o portador, sendo este último mais importante na disseminação do bacilo, por sua maior freqüência na comunidade e por ser assintomático. A via respiratória superior e a pele são locais habitualmente colonizados pela ba......

Ver Índice

Página:  de 245

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal

×
×

Em função da pandemia do Coronavírus informamos que não estaremos prestando atendimento telefônico temporariamente. Permanecemos com suporte aos nossos inscritos através do e-mail info@medicinanet.com.br.