FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Associação de reprodução assistida com defeitos genéticos fetais

Autor:

Tatiana Pfiffer Favero

Médica Assistente e Pós-graduanda do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Charité-Universitätsmedizin Berlin, Alemanha.

Última revisão: 06/08/2012

Comentários de assinantes: 0

Especialidades: Ginecologia / Obstetrícia

 

Resumo

Estudo retrospectivo que avaliou a associação entre o aparecimento de defeitos genéticos fetais com a realização de procedimentos de reprodução assistida (RA) em casais inférteis.

 

Contexto clínico

Diversos estudos recentes demonstraram uma associação clara entre a utilização de técnicas avançadas de reprodução assistida, como fertilização in vitro (FIV) e injeção espermática intracitoplasmática (intracytoplasmic sperm injection – ICSI), com o aumento do risco de defeitos genéticos. No entanto, ainda não é claro se esta elevação na incidência de tais malformações se deve às características inerentes aos pacientes inférteis ou se o risco pode ser atribuído aos procedimentos. O presente estudo objetivou comparar a frequência de defeitos genéticos em fetos provenientes de gestações nas quais foi utilizado algum método de RA versus gestações espontâneas de casais com antecedente de infertilidade.

 

O estudo

Trata-se de um estudo retrospectivo e de base populacional realizado na Austrália. A investigação levantou todos os partos e gestações interrompidas resultantes de procedimentos de RA feitos no sul da Austrália entre 1986 e 2002. Dos mais de 300.000 mil nascimentos, 6.163 eram resultados de tratamentos para infertilidade. O risco geral para defeitos genéticos foi 30% maior no grupo de mulheres submetidas às técnicas de RA comparadas às gestações espontâneas (8,3% versus 5,8%). Analisando separadamente os procedimentos FIV e ICSI, nota-se que, para o primeiro, o risco relativo não atingiu significância estatística (7,2% versus 5,8%) após ajustes para outros fatores conhecidos de risco. Entretanto, em relação ao ICSI, observa-se um risco relativo substancialmente maior (9,9% versus 5,8%) que, mesmo após a análise multivariada, permaneceu elevado.

 

Aplicações para a prática clínica

O estudo demonstrou que a infertilidade por si só já é um fator de risco importante para o desenvolvimento de malformações fetais. Contudo, deve-se ressaltar que a utilização de técnicas avançadas de RA, principalmente de ICSI, pode aumentar sobremaneira a incidência de defeitos genéticos. Estas informações são muito importantes no momento de aconselhar adequadamente um casal a respeito da melhor estratégia de tratamento de infertilidade a ser empregada.

 

Bibliografia

1.   Davies MJ, Moore VM, Wilson KJ, Van Essen P, Priest K, Scott H et al. Reproductive technologies and the risk of birth defects. N Engl J Med 2012;366:1803-13. [link para o artigo] (Fator de Impacto: 53,484).

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal