FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Hérnia Umbilical

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado pela Disciplina de Emergências Clínicas Faculdade de Medicina da USP; Médico e Especialista em Clínica Médica pelo HC-FMUSP; Diretor Científico do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP); Membro da Academia Brasileira de Medicina Hospitalar (ABMH); Assessor da Diretoria Médica do Hospital Samaritano de São Paulo.

Última revisão: 22/11/2017

Comentários de assinantes: 0

 

Quadro Clínico

 

Paciente do sexo masculino, 72 anos, portador de hipertensão e dislipidemia em uso regular de medicações, além de ser ex-tabagista, é avaliado por conta de dores abdominais recorrentes. Apresenta ao exame físico uma nítida hérnia umbilical. A Figura 1 mostra mais detalhes da hérnia.

 

 

 

TC: tomografia computadorizada.

Figura 1 - Detalhe da TC de abdome.

 

 

Discussão

 

Hérnias são protusões ou projeções de um órgão ou parte dele através de uma parede do corpo que normalmente contém esse órgão, como, por exemplo, a parede abdominal. As hérnias abdominais são classificadas em hérnias ventrais (que incluem as epigástricas, as umbilicais, as spigelianas, as paraestomais e as hérnias incisionais), hérnias inguinais e femorais, hérnias pélvicas (protusão através do forame pélvico, como hérnias ciáticas e de obturador, e hérnias perineais), hérnias de flanco (através dos triângulos lombares superior e inferior). As hérnias também podem ser classificadas em congênitas e adquiridas.

Em adultos, as hérnias umbilicais são adquiridas em função de fatores como obesidade, distensão abdominal, gravidez e ascite. Ocorrem mais em mulheres na proporção de 3:1. O diagnóstico é iminentemente clínico, e os exames de imagem podem ser úteis para avaliação pré-cirúrgica ou avaliação de complicações. Desde que as hérnias sejam sintomáticas, o tratamento de escolha é sempre cirúrgico.

 

Bibliografia

 

1.             Murphy KP, O'Connor OJ, Maher MM. Adult abdominal hernias. AJR Am J Roentgenol 2014; 202:W506.

2.             Halm JA, Heisterkamp J, Veen HF, Weidema WF. Long-term follow-up after umbilical hernia repair: are there risk factors for recurrence after simple and mesh repair. Hernia 2005; 9:334.

3.             Ranney B. Diastasis recti and umbilical hernia causes, recognition and repair. S D J Med 1990; 43:5.

 

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal