FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Eritropoietina

Última revisão: 24/05/2010

Comentários de assinantes: 0

>Reproduzido de:>>>>>

>Formulário Terapêutico Nacional 2008: Rename 2006 [>Link Livre para o Documento Original>>]>>>>>

>Série B. Textos Básicos de Saúde>>>>>

>MINISTÉRIO DA SAÚDE>>>>>

>Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos>>>>>

>Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos>>>>>

>Brasília / DF2008>>>>>

>>> >>>>

>>Eritropoietina>>>>>

>> >>>

>Sheila Silva Monteiro Lodder Lisboa>>>>>

>>> >>>>

>>Na Rename 2006: item 14.1>>>>>

>>> >>>>

>>APRESENTAÇÃO>>>>>>>

>      >>>Solução injetável 2.000 UI e 4.000 UI.>>>>

>>> >>>>

>>SINONÍMIA>5>>>>>>>>

>      >>>Epoetina beta (eritropoietina recombinante humana).>>>>

>>> >>>>

>>INDICAÇÕES>5>>>>>>>>

>      >>>Anemia associada à deficiência de eritropoietina na insuficiência renal crônica.>>>>

>      >>>Prevenção de anemia em recém-nascidos prematuros ou de baixo peso (eritropoietina sem preservantes).>>>>

>      >>>Anemia em pacientes que recebem quimioterapia antineoplásica ou induzida por zidovudina em pacientes HIV positivos.>>>>

>>> >>>>

>>CONTRA-INDICAÇÕES>5>>>>>>>>

>      >>>Pacientes que não podem receber tromboprofilaxia.>>>>

>      >>>Hipersensibilidade à eritropoietina ou a algum componente do produto.>>>>

>      >>>Preparações com álcool benzílico em recém-nascidos.>>>>

>      >>>Hipertensão não controlada, angina instável, infarto do miocárdio ou acidente vascular cerebral recentes (1 mês).>>>>

>> >>>

>>PRECAUÇÕES>2,5>>>>>>>>

>      >>>Pacientes com insuficiência renal crônica (ver apêndice D).>>>>

>      >>>Monitorizar cuidadosamente pressão arterial, contagens de reticulócitos e plaquetas, hemoglobina e eletrólitos.>>>>

>      >>>Detectar outras formas de anemia que precisam ser tratadas especificamente (com ferro, vitamina B12, ácido fólico).>>>>

>      >>>Cautela em insuficiência hepática.>>>>

>      >>>O risco de trombose aumenta em indivíduos tratados para anemia induzida por quimioterapia antineoplásica ou causada por cirurgia ortopédica.>>>>

>      >>>Categoria de risco na gravidez (FDA): C.>>>>

>> >>>

>>ESQUEMAS DE ADMINISTRAÇÃO>5>>>>>>>>

>      >>>Importante: administrar a primeira dose de eritropoietina sob supervisão médica porque foram observadas reações anafilactóides em casos isolados.>>>>

>>> >>>>

>Adultos>>

>>Correção da Anemia na Insuficiência Renal Crônica>>>>>>>

>      >>>4.000 a 8.000 unidades, por via intramuscular (deltóide), uma vez por semana, por 4 semanas.>>>>

>      >>>40 UI/kg, por via intravenosa, durante 2 minutos, três vezes por semana, por 4 semanas; após, aumentar para 80 UI/kg três vezes por semana. Aumentos adicionais, se necessários, devem ser de 20 UI/kg, três vezes na semana, sendo a dose máxima semanal de 720 UI/kg/semana. Na fase de manutenção, a dose é inicialmente reduzida à metade; posteriormente pode ser ajustada a intervalos de 1-2 semanas, de acordo com o paciente.>>>>

>      >>>60 UI/kg, por via subcutânea, semanalmente (até 720 UI/kg/semana), por 4 semanas. Aumentos adicionais, se necessários, devem ser de 60 UI/kg, a intervalo de 4 semanas; na fase de manutenção, a dose é inicialmente reduzida à metade; posteriormente pode ser ajustada a intervalos de 1-2 semanas, de acordo com o paciente. É a via preferencial para pacientes que não fazem hemodiálise, de modo a evitar punção de veias periféricas.>>>>

>> >>>

>>Correção da Anemia Induzida por Antineoplásico em Pacientes com Tumores Sólidos>>>>>>>

>      >>>450 UI/kg, por via subcutânea, uma vez na semana, por 4 semanas. Na ausência de resposta satisfatória, a dose deve ser dobrada. Continuar por até 3 semanas após o término da terapêutica. Evitar aumento de hemoglobina além de 14 g/dL. Se os níveis de hemoglobina aumentarem além de 2 g/dL por mês, a dose de eritropoietina deve ser reduzida em 50%. Se os valores excederem 14 g/dL, a terapêutica deve ser interrompida até a obtenção de 12 g/dL ou menos, e então reiniciada com 50% da dose semanal inicialmente administrada.>>>>

>>> >>>>

>>Correção de Anemia em Presença de Tumor Maligno dos Tecidos Hematopoiético Linfóide e>>> >>>Relacionados>>>>>>>

>      >>>450 UI/kg, por via subcutânea, uma vez na semana, por 4 semanas; após, se o valor de hemoglobina tiver aumentado em pelo menos 1 g/dL, continuar a terapia. Caso contrário aumenta-se a dose para 900 UI/kg, divididos em 2 a 7 administrações por semana (dose máxima: 900 UI/kg/semana).>>>>

>> >>>

>>Correção de Anemia por Zidovudina em Pacientes HIV Positivos>>>>>>>

>      >>>100 UI/kg 3 vezes por semana por 8 semanas.>>>>

>>> >>>>

>Crianças>>

>>Correção da Anemia na Insuficiência Renal Crônica>>>>>>>

>      >>>4.000 a 8.000 unidades, por via intramuscular (deltóide), uma vez por semana, por 4 semanas.>>>>

>      >>>40 UI/kg, por via intravenosa, durante 2 minutos, três vezes por semana, por 4 semanas; após, aumentar para 80 UI/kg três vezes por semana. Aumentos adicionais, se necessários, devem ser de 20 UI/kg, três vezes na semana, sendo a dose máxima semanal de 720 UI/kg/semana. Na fase de manutenção, a dose é inicialmente reduzida à metade; posteriormente pode ser ajustada a intervalos de 1-2 semanas, de acordo com o paciente.>>>>

>      >>>60 UI/kg, por via subcutânea, semanalmente (até 720 UI/kg/semana), por 4 semanas. Aumentos adicionais, se necessários, devem ser de 60 UI/kg, a intervalo de 4 semanas; na fase de manutenção, a dose é inicialmente reduzida à metade; posteriormente pode ser ajustada a intervalos de 1-2 semanas, de acordo com o paciente. É a via preferencial para pacientes que não fazem hemodiálise, de modo a evitar punção de veias periféricas.>>>>

>>> >>>>

>>Correção da Anemia Induzida por Antineoplásico em Pacientes com Tumores Sólidos>>>>>>>

>      >>>450 UI/kg, por via subcutânea, uma vez na semana, por 4 semanas. Na ausência de resposta satisfatória, a dose deve ser dobrada. Continuar por até 3 semanas após o término da terapêutica. Evitar aumento de hemoglobina além de 14 g/dL. Se os níveis de hemoglobina aumentarem além de 2 g/dL por mês, a dose de eritropoietina deve ser reduzida em 50%. Se os valores excederem 14 g/dL, a terapêutica deve ser interrompida até a obtenção de 12 g/dL ou menos, e então reiniciada com 50% da dose semanal inicialmente administrada.>>>>

>> >>>

>>Correção de Anemia em Presença de Tumor Maligno dos Tecidos Hematopoiético Linfóide e Relacionados>>>>>>>

>      >>>450 UI/kg, por via subcutânea, uma vez na semana, por 4 semanas; após, se o valor de hemoglobina tiver aumentado em pelo menos 1 g/dL, continuar a terapia. Caso contrário aumenta-se a dose para 900 UI/kg, divididos em 2 a 7 administrações por semana (dose máxima: 900 UI/kg/semana).>>>>

>> >>>

>>Correção de Anemia por Zidovudina em Pacientes HIV Positivos>>>>>>>

>      >>>50 a 400 UI/kg 2 a 3 vezes por semana.>>>>

>>> >>>>

>>Correção da Anemia da Prematuridade>>>>>>>

>      >>>250 UI/kg, por via subcutânea, 3 vezes por semana, por 6 semanas. Iniciar dentro de 3 dias do nascimento.>>>>

>> >>>

>>ASPECTOS FARMACOCINÉTICOS CLINICAMENTE RELEVANTES>5>>>>>>>>

>      >>>Tempo para alcançar a máxima concentração plasmática por via subcutânea em pacientes urêmicos: 12-28 horas.>>>>

>      >>>Eliminação extracorpórea: após doses de 120 UI/kg em injeção intravenosa (>bolus>) a pacientes ambulatoriais em diálise peritoneal, foram recuperados 1,7 a 3% no fluido de diálise após 24 horas.>>>>

>>> >>>>

>>EFEITOS ADVERSOS>2,5>>>>>>>>

>      >>>Dor no local da injeção intramuscular.>>>>

>      >>>Aumento na pressão arterial dose-dependente ou agravamento de hipertensão.>>>>

>      >>>Crises hipertensivas com sintomas semelhantes a encefalopatia e convulsões tônico-clônicas generalizadas.>>>>

>      >>>Cefaléia, diaforese, >rash>.>>>>

>      >>>Aumento dose-dependente na contagem de plaquetas (trombocitose é rara), regredindo durante o tratamento, eventos tromboembólicos, trombose em condutos (>shunts>), especialmente se houver tendência à hipotensão ou complicações em >shunts >arteriovenosos.>>>>

>> >>>

>>INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS>5>>>>>>>>

>      >>>Inibidores da enzima conversora de angiotensina e antagonistas de receptor da angiotensina II corrigem o efeito anti-hipertensivo e aumentam o risco de hipercalemia.>>>>

>      >>> evidência de que a administração de ferro ou L-carnitina melhora a resposta à eritropoietina, reduzindo assim a dose necessária para produzir eritropoiese.>>>>

>      >>>Ferro em dose baixa, baseada nas concentrações de ferritina sódica, reduz a dose necessária de eritropoietina em aproximadamente 33%.>>>>

>> >>>

>>ASPECTOS FARMACÊUTICOS>5>>>>>>>>

>      >>>Armazenar a 2-8°C. É aceitável a permanência do preparado em temperatura ambiente (não maior que 25°C) por até 3 dias.>>>>

>> >>>

>>SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO>>>>>>>

>Consta no documento:>>>>

>Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”>>>>

>O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.>>>>

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal