FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Caso 11" obteve 2096 resultados.

Página:  de 210

27/01/2015

Casos Clínicos

Caso Clínico – Qual o diagnóstico hematológico deste caso?

...so deve ser aguda, como veremos a seguir. A coagulação intravascular disseminada (CIVD) é um processo sistêmico com o potencial para causar trombose e hemorragia. Normalmente é um diagnóstico visto em cerca de 1% das internações em hospitais terciários. Normalmente podem existir casos de CIVD aguda ou crônica (ver Tabela 1). A CIVD aguda (descompensada) pode desenvolver-se quando o sangue é exp......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...os confirma o diagnostico. A queda de anticorpos IgG sugere a presença de anticorpos maternos em declínio. Identificação do Vírus Pode ser realizada a partir de secreções nasais, sangue, urina e líquor com inoculação em cultura celular. A coleta desse material devera ser realizada sempre que o resultado sorológico indicar a presença de anticorpos IgM para Rubéola. Diagnóstico Diferencial ......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...da narina e outra da orofaringe. Características Epidemiológicas Em 2002, ocorreram 1.480 casos de Rubéola no Brasil, o que corresponde a um decréscimo de 95%, quando comparado à incidência de 1997. As taxas de incidência no sexo feminino, em 2002, ficaram em 1/100.000 mulheres tanto na faixa etária de 15 a 19, como de 20 a 29 anos. Em 2003, foram confirmados 563 casos de Rubéola entre os 16.......

Ver Índice

08/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Raiva

...à profilaxia do tétano segundo o esquema preconizado (caso não seja vacinado ou com esquema vacinal incompleto) e uso de antibióticos nos casos indicados, após avaliação médica. • Havendo contaminação da mucosa, seguir o tratamento indicado para lambedura na mucosa. Sobre o Animal • O período de observação de 10 (dez) dias é restrito aos cães e gatos. • Considera-se suspeito ......

Ver Índice

07/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Leishmaniose Visceral

...nico discreto, de curta duração, aproximadamente 15 dias, que freqüentemente evolui para cura espontânea (forma oligossintomática). A combinação de manifestações clínicas e alterações laboratoriais que melhor parece caracterizar a forma oligossintomática é: febre, hepatomegalia, hiperglobulinemia e velocidade de hemossedimentação alta. Período de estado – caracteriza-se por febre irregular, geral......

Ver Índice

03/07/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Hanseníase

...dministrada DDS mensal supervisionada Rifampicina (RFM) mensal supervisionada 0-5 25 mg 25 mg 150-300 mg 6-14 50-100 mg 50-100 mg 300-450 mg Figura 3. Cartela (PB) para crianças. Multibacilar (Figura 4) Idade em anos Dapsona (DDS) diária auto-administrada Dapsona (DDS) supervisionada Rifampicina (RFM) mensal supervisionada Clofazi......

Ver Índice

11/05/2009

Revisões

Influenza A (H1N1) - Protocolo de Procedimentos  (Livre)

...ondicionar a amostra em caixas específicas para Transporte de Substâncias Infecciosas, preferencialmente em gelo seco. Na impossibilidade de obter gelo seco, para esta Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional, a amostra poderá ser congelada a -70°C e encaminhar em gelo reciclável. O envio e a comunicação com a informação do “número de conhecimento aéreo” devem ser imediatos para o......

Ver Índice

28/06/2009

Revisões

Influenza A (H1N1) - Protocolo de Procedimentos - versão 5

...ações: a) se for descartado o diagnóstico de infecção pelo novo vírus A(H1N1) no caso suspeito; b) se o contato passar a apresentar sintomas compatíveis com a definição de caso suspeito, quando deverão ser adotadas as medidas compatíveis com esta nova situação. 3.4. Isolamento domiciliar 3.4.1. Indicação O isolamento domiciliar é recomendado UNICAMENTE aos casos suspeitos que apresente......

Ver Índice

10/09/2009

Biblioteca Livre

5 Vigilância Epidemiológica

...IOLÓGICA Recomendada para a Região Não-Endêmica e deve se desenvolver na seguinte seqüência: a) busca de caso, diagnóstico e tratamento; b) investigação para identificar a origem do caso; c) identificação de vetores e, se comprovada a existência de foco, desenvolver ações de controle de anofelinos e tratamento de pessoas portadoras de plasmódio. 5.6 CONDUTA FRENTE A UM CASO Na......

Ver Índice

12/08/2009

Biblioteca Livre

Glossário

...quistossomose, de grande extensão, contínua, dentro de um município. ÁREA DE FOCO: área de transmissão para esquistossomose, com localização bem definida, limitada a uma localidade ou pequeno número desta, em um município. ÁREA INDENE VULNERÁVEL: área reconhecidamente sem transmissão para esquistossomose, mas cujas condições ambientais (presença de hospedeiros intermediários nas condições hídric......

Ver Índice

Página:  de 210

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal