Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Ampicilina Sódica

Última revisão: 05/01/2010

Comentários de assinantes: 0

Reproduzido de:

Formulário Terapêutico Nacional 2008: Rename 2006 [Link Livre para o Documento Original]

Série B. Textos Básicos de Saúde

MINISTÉRIO DA SAÚDE

Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos

Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos

Brasília / DF – 2008

 

Ampicilina Sódica

 

Silvio Barberato Filho

Fernando de Sá Del Fiol

 

Na Rename 2006: item 5.1.1

 

APRESENTAÇÃO

      Pó para solução injetável 500 mg e 1 g.

 

INDICAÇÕES1

      Profilaxia de endocardite bacteriana em pacientes sem disponibilidade de via oral.

      Tratamento de infecções por microorganismos sensíveis em pacientes sem disponibilidade de via oral.

 

CONTRA-INDICAÇÃO1,5,7

      Hipersensibilidade a penicilinas.

 

PRECAUÇÕES1,5-7

      Obtenção de história prévia de alergia às penicilinas é a abordagem prática para prevenir novas reações. Não fazer teste de hipersensibilidade de rotina, pois há risco de anafilaxia.

      Hipersensibilidade cruzada com cefalosporinas (menos de 10%): não substituir em pacientes com reações imediatas de hipersensibilidade às penicilinas.

      Em pacientes com mononucleose infecciosa, leucemia linfocítica, infecção por citomegalovírus ou portadores de HIV, há risco elevado de rash cutâneo eritematoso.

      Há risco de cristalúria com altas doses; manter hidratação adequada.

      Insuficiência renal (ver apêndice D).

      Lactação.

      Categoria de risco na gravidez (FDA): B.

 

ESQUEMAS DE ADMINISTRAÇÃO1,5-7

Adultos

Infecções Graves Causadas por Micro-organismos Sensíveis

      De 500 a 2.000 mg, por via intramuscular, a cada 4 ou 6 horas; injeção intravenosa lenta ou infusão intravenosa.

 

Profilaxia de Endocardite Bacteriana em Pacientes sem Disponibilidade de via Oral

      Dar 2 g, por vias intramuscular ou intravenosa, 30 minutos antes do procedimento cruento.

 

Crianças

Infecções Graves Causadas por Micro-organismos Sensíveis

      Dar 250 mg, por vias intramuscular ou intravenosa lenta, a cada 4 ou 6 horas; ou infusão intravenosa.

 

Profilaxia de Endocardite Bacteriana em Pacientes sem Disponibilidade de via Oral

      Dar 50 mg/kg, por vias intramuscular ou intravenosa lenta, 30 minutos antes do procedimento cruento.

 

Ajustes de dose

      Em insuficiência renal leve (DCE maior que 50 mL/minuto), moderada (DCE entre 10 e 50 mL/minuto) e grave (DCE menor que 10 mL/minuto): intervalos de 6 horas, 12 horas e 12 a 16 horas, respectivamente.

      Em hemodiálise: administrar dose de manutenção após o procedimento.

      Em diálise peritonial: 250 mg, a cada 12 horas.

      Em hemofiltração contínua: 250 a 2.000 mg, a cada 6 a 12 horas.

 

ASPECTOS FARMACOCINÉTICOS CLINICAMENTE RELEVANTES5-7

      Pico de concentração: 1 hora (intramuscular).

      Meia-vida plasmática: 60 a 90 minutos.

      Metabolismo: hepático (10%).

      Excreção: renal.

      Dialisável.

 

EFEITOS ADVERSOS1,2,4,5

      Diarréia, náusea, vômito.

      Urticária, edema de glote, edema angioneurótico, broncoespasmo e anafilaxia.

      Doença do soro.

      Febre.

      Rash cutâneo, dermatite de contacto, erupções maculopapulares, dermatite exfoliativa, reação de Stevens-Johnson.

      Colite pseudomembranosa por Clostridium difficile.

      A administração intramuscular pode provocar dor e reação inflamatória no local.

      Anemia, leucopenia, linfopenia, eosinofilia, granulocitopenia, anemia hemolítica, trombocitopenia, púrpura trombocitopênica, neutropenia.

      Nefrite intersticial.

      Encefalopatia.

 

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS5

      Contraceptivos: uso concomitante com ampicilina diminui a efetividade do contraceptivo, condicionando o uso de método contraceptivo adicional.

 

ASPECTOS FARMACÊUTICOS5-7

      Armazenar entre 15 e 30°C.

      O tempo de validade da solução reconstituída pode variar e depende das instruções do fabricante (4, 8, 12 ou 24 horas). De qualquer modo, soluções reconstituídas devem ser usadas dentro de 24 horas, desde que mantidas sob refrigeração (entre 2 e 8°C). Não congelar.

      Soluções para infusões intravenosas são mais estáveis quando se emprega cloreto de sódio a 0,9% como diluente. São estáveis por 8 horas à temperatura ambiente (entre 15 e 30°C) e 2 dias sob refrigeração (entre 2 e 8°C).

      A estabilidade das soluções de Ampicilina Sódica decai em presença de glicose, frutose, dextrose, dextranos, amido hidroxietílico, bicarbonato e lactato.

      Incompatível com aminoglicosídeos em solução.

 

SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO

Consta no documento:

“Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”

O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal