Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Espironolactona

ESPIRONOLACTONA (ORAL) (nome genérico) (substância ativa)

 

Referência

ALDACTONE (Pfizer)

 

Genérico

Apresentações assinaladas com G

 

Similar

ALDOSTERIN (Cellofarm); DIACQUA (Eurofarma); ESPIROLONA (Cazi); SPIROCTAN (Biolab Sanus)

 

Uso oral

Comprimido 25 mg

ALDACTONE; G

 

Comprimido 50 mg

ALDACTONE; G

 

Comprimido 100 mg

ALDACTONE; G

 

O que é

Diurético; anti-hipertensivo; anti-hipopotassêmico; [mineralocorticoide; diurético poupador de potássio; antagonista dos receptores da aldosterona].

 

Para que serve

Edema (associado à insuficiência cardíaca congestiva, cirrose hepática e síndrome nefrótica); hipertensão arterial (tratamento adjunto, com outros diuréticos); hirsutismo feminino; ovário policístico (doença policística dos ovários); hipopotassemia (prevenção outratamento).

 

Como age

Como diurético ou como anti-hipopotassêmico, inibindo competitivamente a aldosterona nos rins (túbulos distais) levando à excreção de sódio e água e à retenção de potássio. Como anti-hipertensivo, reduz o volume líquido e o débito cardíaco, baixando a pressão. No hirsutismo feminino e nos ovários policísticos a ação pode ser explicada pelos efeitos antiandrogênicos da ESPIRONOLACTONA. Absorção: gastrintestinal (90%; aumenta junto com alimento). Biotransformação: no fígado ( 25 a 30% trasformada em canreona, um metabólito ativo). Ação - início: 24 a 48 horas; duração: 48 a 72 horas. Eliminação: urina (metabólitos); bile (fezes) (metabólitos).

 

Como se usa

USO ORAL – DOSES

     doses em termos de ESPIRONOLACTONA.

     durante ou logo após refeição.

 

Adultos

     hipertensão: iniciar com 50 a 100 mg por dia, em dose única ou divididos em 2 a 4 doses iguais, durante pelo menos 2 semanas. Ajustar a dose a cada 2 semanas até um máximo de 200 mg por dia. Manutenção: de acordo com a resposta individual.

     edema (na insuficiência cardíaca congestiva, cirrose hepática ou na síndrome nefrótica): iniciar com 25 a 200 mg por dia, em 2 a 4 doses iguais, durante pelo menos 5 dias. Manutenção: 75 a 400 mg por dia, em 2 a 4 doses iguais.

     hipopotassemia (induzida por diurético): 25 a 100 mg por dia, em dose única ou divididos em 2 a 4 doses iguais.

     ovários policísticos: 100 a 200 mg por dia, divididos em 2 doses iguais.

     hirsutismo feminino: 100 mg, 2 vezes por dia.

     LIMITE DE DOSE PARA ADULTOS: até três vezes a dose inicial, ou um máximo de 400 mg por dia.

 

IDOSOS: podem ser mais sensíveis às doses usuais.

 

Crianças

     edema; ascite ou hipertensão: iniciar com 1 a 3 mg por kg de peso por dia, divididos em 2 a 4 doses iguais; ajustar a dose após 5 dias. A dose pode atingir até três vezes a dose inicial.

 

Cuidados especiais

Risco na gravidez

Classe C.

 

Amamentação

A canreona (um metabólito ativo) é eliminada no leite; problemas não documentados.

 

Não usar o produto

Paciente com deterioriação rápida da função renal; anúria; insuficiência renal aguda; hipercalemia; valores de creatinina ou ureia duas vezes maiores que o valor normal.

 

Avaliar riscos x benefícios

Hipercalemia (pode ocorrer); insuficiência renal (pré-existente); doença hepática (pré-existente).

 

Reações mais comuns (sem incidência definida)

DERMATOLÓGICO: coceira; erupção na pele.

GASTRINTESTINAL: irritação gastrintestinal (náusea, vômito, cólicas, diarreia).

HEMATOLÓGICO: aumento do potássio no sangue.

 

Atenção ao utilizar outros produtos

A ESPIRONOLACTONA:

 

     pode aumentar a ação de: digoxina.

     pode sofrer ou provocar o aumento do potássio no sangue com: outro diurético poupador de potássio; inibidor da ECA (enzima conversora da angiotensina); medicamento contendo potássio; ciclosporina; eplerenona.

     pode diminuir a ação de: anticoagulante (cumarínico e derivado da indandiona); heparina.

     pode aumentar a toxicidade de: lítio.

 

Outras considerações importantes

     controlar rotineiramente a pressão arterial.

     descontinuar o produto se houver aumento de potássio no sangue (suspeitar se houver fraqueza muscular, fadiga e irregularidades cardíacas).

     cuidado ao dirigir veículos ou executar tarefas que exijam atenção.

     não efetuar mudanças bruscas de posição. Cuidado ao subir ou descer escadas.

     evitar alimentos ricos em potássio (banana, frutas cítricas, nozes, tomate, uva passa) e substitutos do sal.

     checar periodicamente as taxas de potássio.

 

Espironolactona – associações (ver orientações do fabricante)

ALDAZIDA– anti-hipertensivo – hipertensão arterial – comprimido (ESPIRONOLACTONA 50 mg + hidroclorotiazida 50 mg). Pfizer.

LASILACTONA – anti-hipertensivo – hipertensão arterial – cápsula (ESPIRONOLACTONA 100 mg + furosemida 20 mg). Sanofi–Aventis.

REMÉDIOS COM ESPIRONOLACTONA EM SUA COMPOSIÇÃO

Aldazida
Aldazida 50
Aldosterin
Diacqua
Lasilactona
Spiroctan

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal