FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Caso 16" obteve 2242 resultados.

Página:  de 225

27/01/2015

Casos Clínicos

Caso Clínico – Qual o diagnóstico hematológico deste caso?

...ca neste caso é a de COAGULAÇÃO INTRAVASCULAR DISSEMINADA, que no caso deve ser aguda, como veremos a seguir. A coagulação intravascular disseminada (CIVD) é um processo sistêmico com o potencial para causar trombose e hemorragia. Normalmente é um diagnóstico visto em cerca de 1% das internações em hospitais terciários. Normalmente podem existir casos de CIVD aguda ou crônica (ver Tabela 1). A ......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...éscimo de 95%, quando comparado à incidência de 1997. As taxas de incidência no sexo feminino, em 2002, ficaram em 1/100.000 mulheres tanto na faixa etária de 15 a 19, como de 20 a 29 anos. Em 2003, foram confirmados 563 casos de Rubéola entre os 16.036 casos suspeitos notificados; em 2004, foram confirmados 401 casos; em 2005, 233 casos, com um surto de Rubéola no Rio Grande do Sul, com 44 casos ......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...bre as medidas de controle adequadas e divulgar informações. Notificação Doenca de notificação compulsória e de investigação obrigatória. Definição de Caso · Caso suspeito - Todo recém-nascido cuja mãe foi caso suspeito ou confirmado de Rubéola durante a gestação, ou toda criança de até 12 meses, independente da historia materna, que apresente sinais clínicos compatíveis com infeccao......

Ver Índice

08/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Raiva

...go de qualquer espécie, micos (sagüi e “soin”), macaco, raposa, guaxinim, quati, gambá, roedores silvestres, etc. devem ser classificados como animais de risco, mesmo que domiciliados e/ou domesticados, haja vista que nesses animais a patogenia da raiva não é bem conhecida. Relatos recentes mostram que o risco de transmissão do vírus pelo morcego é sempre elevado, independentemente da espéci......

Ver Índice

07/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Leishmaniose Visceral

...cias, dentre as quais merecem destaque: • Os procedimentos de eutanásia são de exclusiva responsabilidade do médico veterinário, que dependendo da necessidade pode delegar esta prática a terceiros, que a realizará sob sua supervisão. Na localidade ou município onde não existir médico veterinário, a responsabilidade será da autoridade sanitária local; • Os animais deverão ser submeti......

Ver Índice

03/07/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Hanseníase

...utra unidade de saúde do mesmo município. 3) TRANSFERÊNCIA DE OUTRO MUNICÍPIO (mesma UF) – Paciente que transferiu tratamento de outra unidade de saúde localizada em outro município da mesma unidade federada. 4) TRANSFERÊNCIA DE OUTRO ESTADO – Paciente que transferiu tratamento de outra unidade de saúde localizada em outra unidade federada. 5) TRANSFERÊNCIA DE OUTRO PAÍS – Paciente que transfer......

Ver Índice

11/05/2009

Revisões

Influenza A (H1N1) - Protocolo de Procedimentos  (Livre)

..., transporte e manipulação de amostras de secreção respiratória de pacientes suspeitos de infecção por Influenza A (H1N1). · Familiares e visitantes que mantenham contato com pacientes suspeitos de infecção por Influenza A (H1N1), durante o período de internação. · Os profissionais de saúde que executam o procedimento de verificação de óbito. · Outros profissionais que entram em ......

Ver Índice

28/06/2009

Revisões

Influenza A (H1N1) - Protocolo de Procedimentos - versão 5

... ou protetor de face Os óculos de proteção (ou protetor de face) devem ser utilizados para prevenir a exposição do profissional a respingo de sangue, secreções corporais e excreções. Por isso devem ser utilizados quando o profissional de saúde atuar em procedimentos com risco de geração de aerossol ou estiver trabalhando a uma distância inferior a um metro (1 m) do paciente suspeito de infecção p......

Ver Índice

10/09/2009

Biblioteca Livre

5 Vigilância Epidemiológica

...ca que impeça a reintrodução da endemia, por meio do diagnóstico e tratamento dos casos, que devem ser investigados e classificados como autóctones, importados, introduzidos ou induzidos de acordo com a procedência e situação do caso. • Caso autóctone: caso de malária contraído pelo enfermo na zona de sua residência. • Caso importado: caso de malária contraído fora da zona onde se ......

Ver Índice

12/08/2009

Biblioteca Livre

Glossário

...nos evoluído (em geral hospedeiro intermediário) é chamado vetor biológico. FONTE SECUNDÁRIA DE INFECÇÃO: ser animado ou inanimado que transporta determinado agente etiológico, não sendo o principal responsável pela sobrevivência desse como espécie. Esta expressão é substituída, com vantagem, pelo termo “veículo”. FREQÜÊNCIA (ocorrência): termo genérico, utilizado em epidemiologia para descrever......

Ver Índice

Página:  de 225

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal