FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Doenca Arterial Coronaria Cronica" obteve 68 resultados.

Página:  de 7

Aulas

Doença Arterial Coronária Crônica

...Dr. Marcio Sommer Bittencourt discorre sobre o diagnóstico, estratificação e prognóstico da doença arterial coronária crônica......

Conteúdo em vídeo

Aulas

Doença Arterial Coronária Crônica

...Dr. Marcio Sommer Bittencourt discorre sobre o diagnóstico, estratificação e prognóstico da doença arterial coronária crônica......

Conteúdo em vídeo

04/06/2013

Revisões Internacionais

Angina estável crônica – Richard A. Lange – L. David Hillis

...DAC multivascular severa, é sugerida pela dilatação VE ou captação pulmonar do radionuclídeo.29,30 O indivíduo com 2 ou mais defeitos de perfusão estresse-induzidos moderados a amplos ou que apresente evidências de disfunção VE induzida por estresse é considerado como tendo alta probabilidade de DAC severa e, portanto, deve ser submetido à angiografia coronariana.10 Um ecocardiograma de......

Ver Índice

06/08/2010

Revisões

Doença Arterial Coronariana Crônica – Definição, Diagnóstico e Estratificação de Risco

...ria coronária, podem desenvolver lesão reversível ou irreversível do miocárdio. Com isso, o paciente pode desenvolver disfunção ventricular e apresentar-se clinicamente com insuficiência cardíaca. Isso costuma ocorrer após quadros de infarto, quando há lesão irreversível do miocárdio com desenvolvimento de fibrose. No entanto, também pode ocorrer disfunção miocárdica associada à isquemia important......

Ver Índice

30/10/2013

Revisões

Doença Arterial Coronariana Crônica

...revenção de crise anginosa. Os nitratos de longa ação, administrados por via oral, são reservados para os pacientes com angina refratária em uso de adrenérgicos e/ou antagonistas dos canais de cálcio. Procedimentos invasivos Revascularização. Os pacientes que se mantêm resistentes ao tratamento medicamentoso otimizado são candidatos à revascularização do miocárdio. As duas abordagens alternat......

Ver Índice

05/12/2016

Revisões Internacionais

Doença Cardiovascular em Pacientes com Doença Renal

... Calcificação cardiovascular e rigidez arterial · Inflamação crônica · Nível elevado de CRP · Estresse oxidativo · Malnutrição · Equilíbrio alterado entre óxido nítrico e endotelina · Uso pouco frequente de AAS, bloqueadores-ß e agentes que abaixam o nível de lipídeos · Procedimento de diálise AAS: ácido acetilsalicílico; CRP (C-r......

Ver Índice

26/03/2015

Revisões Internacionais

Síndromes de vasculite sistêmicas

... A trombocitopenia não é esperada em síndromes vasculíticas primárias; considerar LES, infiltração medular, leucemia de células pilosas ou outras malignidades com vasculite secundária, PTT, CIVD, hiperesplenismo, SAAF, HIV, crise renal do escleroderma e trombocitopenia induzida por heparina. Contagem de leucócitos A leucopenia não é esperada na vasculite primária; considerar LES, leucemias......

Ver Índice

27/07/2017

Revisões Internacionais

Doenças Pericárdicas, Tumores Cardíacos e Traumas Cardíacos

...a remoção do mixoma cardíaco. Os sinais clínicos incluem S1 alto, às vezes dividido, som diastólico precoce, plop do tumor (som relacionado ao movimento tumoral), que se assemelha a um estalido de abertura. Ao contrário dos pacientes com estenose mitral, essas descobertas variam de acordo com a posição do paciente. Aproximadamente 5 a 10% dos MCs ocorrem como parte de uma síndrome familiar autos......

Ver Índice

29/03/2011

Biblioteca Livre

IV. Avaliação Clínica Inicial

...a hipertensão arterial. Risco BAIXO Risco MODERADO Risco ALTO Ausência de fatores de risco ou risco pelo escore de Framingham baixo (<10%/10 anos) e ausência de lesão em órgãos-alvo Presença de fatores de risco com risco pelo escore de Framingham moderado (10-20%/10 anos), mas com ausência de lesão em órgãos-alvo Presença de lesão em órgãos-alvo ou fatore......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

C

...ão plena no líquor. t Pico de concentração sérica: 2 a 4 horas (oral) e 30 minutos (intravenosa). t Metabolismo: hepático (90%), originando metabólitos inativos. t Excreção: renal (5% a 15%; metabólitos inativos; não necessita ajuste em insuficiência renal), biliar (2% a 4%) e fecal (2% a 4%). t Meia-vida de eliminação: 1,6 a 3,3 horas. A meia-vida se prolonga até 28 horas em neonatos e é imp......

Ver Índice

Página:  de 7

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal

×

Em função da pandemia do Coronavírus informamos que não estaremos prestando atendimento telefônico temporariamente. Permanecemos com suporte aos nossos inscritos através do e-mail info@medicinanet.com.br.