FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Rubeola e Sindrome da Rubeola Congenita" obteve 33 resultados.

Página:  de 4

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...o primeiro contato com o paciente. O vírus identificado deve circular no país por mais de 12 meses. Assim, o país deixa de ser uma área livre da circulação do vírus autóctone. Medidas de Controle Vacinação A vacina é a única forma de prevenir a ocorrência da Rubéola na população, sendo sua principal medida de controle. Esquema básico: uma dose da vacina tríplice viral (sarampo, Rubéola e cax......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...rpes, varicela-zoster, HIV, hepatite B, enterovírus, dentre outras. Tratamento Não há tratamento especifico. Características Epidemiológicas Antes da introdução da vacina nos programas de imunização, ocorriam surtos de Rubéola a cada 3 – 6 anos, com consequente aumento no numero de casos da SRC nesses períodos. No Brasil, a vacina tríplice viral (Rubéola, Sarampo e caxumba) foi implantad......

Ver Índice

12/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Síndrome da Rubéola Congênita

...er detectados em 100% das crianças com SRC até o 5º mês; em 60% de 6 a 12 meses e em 40% de 12 a 18 meses. Raramente são detectados após o 18º mês. Os anticorpos maternos, da classe IgG, podem ser transferidos passivamente ao feto através da placenta, sendo também encontrados nos recém-natos normais, nascidos de mães imunes à rubéola. Não é possível diferenciar os anticorpos IgG maternos daqueles......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

V

...a e do controle sobre as convulsões. Na ocorrência desses sintomas procurar imediatamente o médico. Aspectos farmacêuticos t Armazenar sob temperatura ambiente entre 15 e 30°C, proteger da luz, umidade e calor excessivo. Atenção: mortalidade por insuficiência hepática tem ocorrido em pacientes que fazem uso de valproato de sódio e outros derivados do ácido valproico. O risco de hepatotoxi......

Ver Índice

30/05/2010

Revisões

Doenças exantemáticas na infância

...s de 8 a 21 dias após início do exantema no paciente-índice; pacientes que receberam VZIG devem permanecer isolados por 28 dias. Figura 5: Varicela DENGUE 1. Agente etiológico: vírus RNA pertencente ao grupo B dos arbovírus, família Flaviviridae, gênero Flavivirus. Compreende 4 sorotipos DEN1, DEN2, DEN3, DEN4. O mais importante vetor é o Aedes aegypti, sobretudo nas Américas. 2. ......

Ver Índice

08/03/2012

Revisões Internacionais

Sarampo, caxumba, rubéola, parvovírus, poxvírus – Martin S. Hirsch, MD

...dos (p. ex., pacientes infectados pelo HIV e receptores de transplante), a infecção aguda pode levar à persistência viral e à supressão crônica da medula óssea.50,51 Uma proporção significativa dos pacientes com Aids que desenvolvem anemia severa durante o tratamento com zidovudina (AZT) apresenta infecção persistente pelo parvovírus.51 O parvovírus B19 também pode ser um importante contribuidor p......

Ver Índice

01/02/2010

Revisões

Icterícia

...cientes, nenhuma causa é encontrada; no restante, ela é secundária a várias doenças (lúpus eritematoso, doença maligna reticuloendotelial, sarcoidose e leucemia). Pode associar-se a plaquetopenia por anticorpos antiplaquetas, configurando a síndrome de Evans. II. Hemoglobinúria devido a anticorpos frios: um anticorpo produzido reage com as hemácias em baixas temperaturas. Pode ocorrer anemia he......

Ver Índice

04/10/2016

Revisões Internacionais

Distúrbios Leucocitários Não Malignos

...ônica [ver a Figura 1]. Os grânulos consistem de um núcleo denso circundado por uma matriz relativamente radiolucente; a peroxidase eosinofílica é ativa na matriz. O núcleo denso possui uma estrutura cristaloide e contém proteínas catiônicas eosinofílicas (ECPs, do inglês eosinophil cationic proteins), proteinas básicas principais (MBPs, do inglês major basic proteins) e neurotoxinas derivadas de ......

Ver Índice

31/05/2009

Biblioteca Livre

Rubéola

... vínculo epidemiológico e clínico compatível com outra doença exantemática. MEDIDAS DE CONTROLE DA RUBÉOLA Para diminuir a circulação do vírus da rubéola e, conseqüentemente, a prevenção adequada da SRC, devem ser mantidas altas coberturas vacinais homogêneas com a vacina tríplice viral: a) Esquema vacinal básico: a vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) está recomendada na......

Ver Índice

23/06/2009

Biblioteca Livre

CAPÍTULO 1 – Vigilância Epidemiológica

... se vincula à apresentação clínica e epidemiológica das doenças e agravos e, principalmente, aos instrumentos de controle disponíveis e indicados para cada situação específica. Para intervir em determinados problemas de saúde pode-se lançar mão de sistemas sentinelas de informações capazes de monitorar indicadores-chave na população geral ou em grupos especiais que sirvam de alerta precoce para o ......

Ver Índice

Página:  de 4

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal