FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Risco de AVC em pacientes com Diabetes tipo 2

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado pela Disciplina de Emergências Clínicas Faculdade de Medicina da USP; Médico e Especialista em Clínica Médica pelo HC-FMUSP; Diretor Científico do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP); Membro da Academia Brasileira de Medicina Hospitalar (ABMH); Assessor da Diretoria Médica do Hospital Samaritano de São Paulo.

Última revisão: 27/01/2020

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

 

O acidente vascular cerebral (AVC) é a terceira principalcausa de incapacidade no mundo e foi responsável por mais de 6 milhões demortes em todo o mundo em 2015. O diabetes melito é um importante fator derisco para a doença. As pessoas com diabetes melito têm um risco duas a cincovezes maior de sofrer um AVC em comparação com as pessoas sem diabetes melito.Os fatores de risco para o AVC incluem fatores relacionados ao estilo de vida,condições médicas predisponentes, doenças genéticas específicas e fatoressociodemográficos.

Nos últimos anos, vários modelos de previsão (ouescores de risco) foram desenvolvidos, e a previsão de AVC é importante porvárias razões: detectar ou rastrear indivíduos de alto risco para impedir odesenvolvimento de AVC por meio de intervenções precoces para facilitar a comunicaçãomédico-paciente com base em mais informações objetivas e ajudar os pacientes afazer uma escolha informada sobre seu tratamento.

 

O Estudo

 

É apresentada, aqui, uma revisão sistemática commetanálise, que incluiu estudos que desenvolveram modelos de previsão de AVC empopulações com diabetes melito. Os pesquisadores encontraram 26.202 artigosrelevantes com 38 modelos de previsão de AVC, dos quais 34 foram desenvolvidosespecificamente para pacientes com diabetes melito e 4 foram desenvolvidos empopulações em geral, mas validados em pacientes com diabetes melito.

Entre os modelos desenvolvidos naqueles com diabetesmelito, 9 relataram seu resultado como AVC, 23 relataram seu resultado comodoença cardiovascular composta (DCV), em que o AVC foi um componente doresultado e 2 não relataram AVC inicialmente como resultado, mas posteriormenteforam validados para AVC como resultado de outros estudos. As estatísticas Cvariaram de 0,60 a 0,92, com uma estatística C mediana de 0,71 (para AVC comoresultado) e 0,70 (para AVC como parte de um resultado composto de DCV).Dezessete modelos foram validados externamente em populações de diabetes melitocom uma estatística C combinada de 0,68.

Entre os modelos com múltiplas validações, oitoforam desenvolvidos em uma população de diabetes melito (validada por 31estudos) e dois foram desenvolvidos na população em geral (validada por quatroestudos). O United Kingdom Prospective Diabetes Study (UKPDS), de Kothari ecols. foi o mecanismo de risco mais validado (validado por 12 estudos).

 

 

Aplicação Prática

 

Nesta revisão sistemática, os autores identificarammuitos modelos para prever AVC em pacientes com diabetes melito. Apenas umpequeno número de modelos passou por validação externa e pode fornecerprevisões generalizáveis que suportariam seu uso em outro ambiente clínico. Édifícil escolher um modelo em detrimento de outro, pois nenhum desses modelosapresenta desempenho discriminativo superior e, infelizmente, nenhum modeloparece ter um desempenho consistente. Pode-se argumentar que a previsão derisco em pacientes com diabetes melito não é essencial. As pessoas com diabetesmelito são, em geral, consideradas como em risco elevado de AVC, e a práticaatual é tratar os alvos comuns de HbA1C, pressão arterial e LDL com base apenasno status do diabetes melito, e não no risco calculado. Essa abordagem,sem levar em conta o risco, pode estar levando a um tratamento excessivodesnecessário e à ausência de modelos de previsão de risco validados de altaqualidade, o que limita nossa capacidade de avaliar se abordagens maisdirecionadas são possíveis. Mais pesquisas são necessárias para identificarnovos fatores de risco com alto risco relativo associado para melhorar osmodelos de previsão atualmente disponíveis.

 

Bibliografia

 

1.            Chowdhury MZI, Yeasmin F,Rabi DM, et al Predicting the risk of stroke among patients with type 2 diabetes:a systematic review and meta-analysis of C-statistics BMJ Open 2019;9: e025579.

2.            Kothari V, Stevens RJ ,Adler AI , et al . UKPDS 60: risk of stroke in type 2 diabetes estimated by theUK prospective diabetes study risk engine. Stroke 2002;33: 1776?81.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal

×

Em função da pandemia do Coronavírus informamos que não estaremos prestando atendimento telefônico temporariamente. Permanecemos com suporte aos nossos inscritos através do e-mail info@medicinanet.com.br.