FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Rubeola Congenita" obteve 39 resultados.

Página:  de 4

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...s maternos em declínio. Identificação do Vírus Pode ser realizada a partir de secreções nasais, sangue, urina e líquor com inoculação em cultura celular. A coleta desse material devera ser realizada sempre que o resultado sorológico indicar a presença de anticorpos IgM para Rubéola. Diagnóstico Diferencial Com outras infecções congênitas: parvovírus B19, toxoplasmose, sífilis, malária, c......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

... IgM – Realizar pesquisa de IgG IgG + Gestante não suscetível IgG – Colher 2ª amostra entre 4ª e 6ª semanas (29 a 42 dias) após o contato 2ª amostra IgM + Acompanhar RN suspeito de SRC IgM – Vacinar após o parto Entre 29 e 42 dias IgM + Acompanhar RN suspeito de SRC IgM – Realizar pesquisa de IgG Após 43 dias IgM + Acompanhar ......

Ver Índice

31/05/2009

Biblioteca Livre

Rubéola Congênita

...a o Documento Original] MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Políticas de Saúde Departamento de Atenção Básica Área Técnica de Dermatologia Sanitária BRASÍLIA / DF – 2002 Rubéola Congênita CID-10: A33.0 DESCRIÇÃO DA RUBÉOLA CONGÊNITA A Síndrome da Rubéola Congênita (SRC) geralmente é grave e pode acometer 40 a 60% dos recém-nascidos (RN) cujas mães foram infectadas durante os dois prim......

Ver Índice

12/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Síndrome da Rubéola Congênita

...segundo ano de vida. Susceptibilidade e Imunidade A infecção natural pelo vírus da rubéola ou pela imunização confere, em geral, imunidade permanente. No entanto, o nível de imunidade coletiva atingido não é suficientemente alto para interromper a transmissão do vírus. Diferentes estratégias de vacinação contra a rubéola têm sido adotadas para a prevenção da SRC. A vacinação de mulheres em i......

Ver Índice

01/06/2009

Biblioteca Livre

Documentação Fotográfica

... Figura 77: Paracoccidioidomicose: observar pontilhado hemorrágico. Figura 78: Paracoccidioidomicose: lesão úlcero-crostosa. Pediculose Figura 79: Pediculose. Pitiríase Alba Figura 80: Pitiríase alba: lesões hipocrômicas no tronco. Pitiríase Versicolor Figura 81: Pitiríase versicolor. Figura 82: Pitiríase versicolor. Rubéola Figura 83......

Ver Índice

08/03/2012

Revisões Internacionais

Sarampo, caxumba, rubéola, parvovírus, poxvírus – Martin S. Hirsch, MD

...s da introdução de uma vacina contra a rubéola, em 1969, ocorriam epidemias a cada 6 a 9 anos nos Estados Unidos, envolvendo principalmente crianças com menos de 15 anos de idade. Desde a disseminação do uso da vacina contra a rubéola, a incidência dessa doença diminuiu 99%.26 Surtos continuam a ocorrer, sobretudo entre adultos jovens no ambiente hospitalar, em universidades, prisões e clínicas de......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

V

...risco aumentado de hemorragia. É prudente monitorar o TP ou a RNI com mais frequência durante 4 a 6 semanas após a vacinação. Vigilância posterior seria desnecessária, a não ser em casos em que o tempo de coagulação é diferente do basal. Orientações aos pacientes t O principal efeito adverso dos anticoagulantes é a hemorragia. É essencial monitorar a RNI e omitir doses quando apropriado. Sang......

Ver Índice

30/05/2010

Revisões

Doenças exantemáticas na infância

... Sarampo, onde aproximadamente 48 milhões de crianças de 9 a 14 meses foram vacinadas, resultando numa queda expressiva do número de casos. É uma doença de notificação compulsória desde 1968, sendo potencialmente erradicável por suas características epidemiológicas. Na prática, observa-se ocorrência de surtos cíclicos pela velocidade de acúmulo de suscetíveis e aumento da transmissão do vírus. 1.......

Ver Índice

12/08/2009

Biblioteca Livre

Bibliografia Consultada

...e hanseníase – proposta para o plano de eliminação da hanseníase. Período 1995 a 2000. Brasília: MS; Julho/1994. Documento não publicado. Ministério da Saúde. Assistência e controle das doenças diarréicas. 3ª ed. rev. Brasília: MS; 1993. Ministério da Saúde. Assistência pré-natal. Brasília: MS; 1988. Ministério da Saúde. Ata da reunião do Comitê Técnico Assessor de Dermatologia Sanitária, 25 de......

Ver Índice

31/05/2009

Biblioteca Livre

Sífilis / Sífilis Congênita

...ta, há infecção fetal por via hematogênica, em geral a partir do 4º mês de gravidez. A transmissão não sexual da sífilis é excepcional, havendo poucos casos por transfusões de sangue e por inoculação acidental. PERÍODO DE INCUBAÇÃO Geralmente, de 1 a 3 semanas. DIAGNÓSTICO DA SÍFILIS Clínico, epidemiológico e laboratorial. A identificação do Treponema pallidum confirma o diagnóstico. A m......

Ver Índice

Página:  de 4

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal