FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Leishmaniose Visceral lv" obteve 31 resultados.

Página:  de 4

07/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Leishmaniose Visceral

...a ou Wright, Leishman, Panóptico. O encontro de parasitos no material examinado depende do número de campos observados (200 campos devem ser examinados antes de se considerar uma lâmina como negativa). Isolamento em meio de cultura (in vitro) – formas amastigotas do parasito, inoculadas em meios de cultura especiais contendo ágar e sangue de coelho, transformam-se em formas promastigotas. O cláss......

Ver Índice

31/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Leishmaniose Visceral (LV)

... B. Contraindicações As drogas não devem ser administradas em portadores de cardiopatias, nefropatias, hepatopatias, doença de Chagas. Se necessário, o tratamento deve ser rigorosamente monitorado. Em gestantes, o Antimoniato de N-metil Glucamina não deve ser administrado, sendo recomendado a Anfotericina B. Características Epidemiológicas No Brasil, a leishmaniose visceral é uma doença ......

Ver Índice

31/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Leishmaniose Visceral (LV)

...ica, de casos humanos e de casos caninos. A análise da situação epidemiológica indicara as ações de prevenção e controle a serem adotadas. Notificação É uma doença de notificação compulsória e requer investigação epidemiológica. A vigilância da LV compreende a vigilância entomológica, de casos humanos e caninos. A situação epidemiológica indicara as ações de prevenção e controle a serem adota......

Ver Índice

03/06/2014

Revisões Internacionais

Infecções por protozoários – Wesley C. Van Voorhis

...eas da Índia, China, América Central, América do Sul, África oriental e ocidental, além dos países localizados ao redor do Mediterrâneo. L. tropica também pode causar uma doença viscerotrófica envolvendo as células da medula óssea.105 O mosquito-pólvora, pertencente ao gênero Phlebotomus é o inseto vetor disseminador de L. donovani, e as espécies envolvidas nesta transmissão variam de acordo com a......

Ver Índice

15/05/2017

Revisões Internacionais

Febre Após Retorno de Viagem

...s históricos de viagem devem ser obrigatórios em todas as avaliações de pacientes enfermos. A propósito, o que é considerado “viagem”, e qual é o tempo de duração relevante? Fazer viagens, incluindo as internacionais, se tornou um fato extremamente rotineiro. De maneira geral, as viagens feitas a regiões tropicais ou subtropicais nos últimos 30 a 60 dias são da maior relevância em pacientes com e......

Ver Índice

05/06/2009

Biblioteca Livre

Co-morbidades e Co-infecções no paciente com HIV

...a celular. Essas alterações estão relacionadas com a ativação da resposta Th2, que reduz a resposta Th1, dificultando a atividade dos macrófagos e a resposta das células T citotóxicas e exacerbando a imunodeficiência2. Em 1990, foi descrito o primeiro caso de co-infecção da doença de Chagas e HIV4. As manifestações clínicas da doença de Chagas, no contexto da infecção pelo HIV, ocorrem predomina......

Ver Índice

04/12/2014

Remédios

Anfotericina B (LIPOSSOMAL)

...nicos e antiemeticos, ácido acetilsalicílico e antipiréticos (paracetamol). • a administração das doses iniciais deve ser feita sob observação clínica cuidadosa, pois as reações agudas (febre, calafrios, náusea, vômito, cefaleia, dispneia e taquipneia) ocorrem geralmente 1 a 3 horas apos o início da infusão IV. • as funções renal, hepática e hematologica devem ser monitoradas. Anfotericina B (......

Ver Índice

04/06/2010

Medicamentos Injetáveis - Utilização Segura

Anfotericina B (LIPOSSOMAL)

...pós reconstituição: refrigeração (2°-8°C): 24 horas. DILUIÇÃO • Diluente: Glicose 5%. Volume: para se obter uma concentração de 1 a 2 mg/mL. Para crianças podem ser utilizadas concentrações de 0,2 a 0,5 mg/mL. • Estabilidade após diluição com Glicose 5%: iniciar a infusão até 6 horas após a diluição, proteger da luz. TEMPO DE INFUSÃO: 2 horas. Se a droga for bem tolerada, o te......

Ver Índice

09/12/2009

Biblioteca Livre

Referências Bibliográficas

...; PERKINS, P. Identification of an infective stage of Leishmania promastigotes. Science, [S. l.], v. 223, p. 1417-9, 1984. SACKS, D.; BROCLIN, T.; TURCO, S. Developmental modification of the lipophosphoglycan from Leishmania major promastigotes during metacyclogenesis. Mol. Biochem. Parasitol, [S. l.], v. 42, p. 225-34, 1990. SAENZ, R. E. et al. Efficacy and toxicity of pentostam against Panaman......

Ver Índice

29/08/2009

Casos Clínicos

Medicações antiparasitárias

...ode chegar a sítios distantes, levando a reações granulomatosas eosinofílicas. Os pacientes podem apresentar grandes eosinofilias, mal-estar, prurido, hepatomegalia e lesões pruriginosas. Vários sítios distantes podem ser atingidos com manifestações pulmonares, oculares, miocardite, encefalite, entre outras manifestações. · Diagnóstico: o exame diagnóstico definitivo é a detecção da larv......

Ver Índice

Página:  de 4

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal