FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Vii o Processo de Decisao Terapeutica na Hipertensao" obteve 11 resultados.

Página:  de 2

29/03/2011

Biblioteca Livre

VII. O Processo de Decisão Terapêutica na Hipertensão

... de Atenção Básica – Série A. Normas e Manuais Técnicos BRASÍLIA / DF – 2006 VII. O Processo de Decisão Terapêutica na Hipertensão Para a adoção de um esquema terapêutico adequado, o primeiro passo é a confirmação diagnóstica da hipertensão. Em seguida, é necessária a análise da estratificação de risco, a qual levará em conta, além dos valores pressóricos, a presença de lesões em órgãos-a......

Ver Índice

10/09/2014

Revisões

Embolia pulmonar

...nos casos mais urgentes. O uso de vitamina K parenteral em altas doses pode tornar o paciente resistente aos AVKs por até duas semanas. Novos anticoagulantes orais O etexilato de dabigatrana é um novo anticoagulante que inibe reversivelmente o sítio ativo da trombina. Essa classe farmacológica apresenta duas vantagens inquestionáveis em substituição ao complexo antitrombina-heparina na plaque......

Ver Índice

09/11/2012

Revisões Internacionais

Abordagem da doença renal crônica – Biff F. Palmer, Michael K. Hise

... AVC, insuficiência cardíaca ou doença arterial periférica), conforme estavam para desenvolver DRET. Os pacientes cuja TFG era < 60 mL/min/1,73 m2 apresentaram risco 38% maior de passar por um evento de DAC, além de risco 35% maior de sofrer um evento cardiovascular, em comparação aos pacientes cuja TFG era = 90 mL/min/1,73 m2. Na análise dos 4 estudos (ARIC, Framingham Heart Study, Framingham ......

Ver Índice

28/02/2014

Revisões Internacionais

Distúrbios trombóticos – Lawrence L.K. Leung

...ager MA, et al. Importance of findings on the initial evaluation for cancer in patients with symptomatic idiopathic deep venous thrombosis. Ann Intern Med 1996;125:785–93. 158.Prandoni P, Lensing AW, Picciolo A, et al. Recurrent venous thromboembolism and bleeding complications during anticoagulant treatment in patients with cancer and venous thrombosis. Blood 2002;100:3484–8. 159.Khorana AA, St......

Ver Índice

16/10/2014

Revisões

Tromboembolia pulmonar: tratamento

...620 pacientes com taxa de filtra­ção glomerular < 60 mL/min, 331 tendo recebido HNF, 250 recebido enoxaparina e 39 recebido am­bos, não simultaneamente. As taxas de sangramento grave foram 26,3 por 1.000 pessoas/dia para HNF e 20,7 por 1.000 pessoas/dia para enoxaparina. Com­plicações hemorrágicas graves foram similarmente aumentadas para HNF e enoxaparina nas categorias de disfunçã......

Ver Índice

09/09/2015

Revisões Internacionais

Doença pulmonar obstrutiva crônica

...ated genes are increased in Clara cells. Am J Respir Cell Mol Biol 2008;39:400–11. 76. Deslee G, Woods JC, Moore C, et al. Oxidative damage to nucleic acids in severe emphysema. Chest 2009;135:965–74. 77. Akhtar K, Broekelmann TJ, Miao M, et al. Oxidative and nitrosative modifications of tropoelastin prevent elastic fiber assembly in vitro. J Biol Chem 2010;285:37396–404. 78. Rangasamy T, Cho C......

Ver Índice

24/02/2017

Revisões Internacionais

Cuidados Neurointensivos

...o é incerta. A abordagem padrão das UTIs de neurociências à sedação envolve o despertar periódico dos pacientes (a cada hora) para avaliação neurológica. No entanto, alguns indivíduos com LCT se tornam extremamente agitados e apresentam elevações acentuadas na PIC a partir do momento em que a sedação perde o efeito. A decisão de reduzir a sedação, nesses casos, deverá ser tomada mantendo-se em me......

Ver Índice

25/08/2015

Revisões Internacionais

Doenças da Aorta

...2;35:666–71. 21. Lederle FA, Johnson GR, Wilson SE, et al. Rupture rate of large abdominal aortic aneurysms in patients refusing or unfit for elective repair. JAMA 2002;287:2968–72. 22. Lederle FA, Wilson SE, Johnson GR, et al. Immediate repair compared with surveillance of small abdominal aortic aneurysms. N Engl J Med 2002;346:1437–44. 23. Burks JA Jr, Faries PL, Gravereaux EC, et al. Endovas......

Ver Índice

20/06/2014

Revisões

Doenças inflamatórias e desmielinizantes

...os T ativados atravessam a barreira hematencefálica e geram a diferenciação dos linfócitos T CD4 Th0 em T CD4 Th1 e T CD4 Th2. A ativação e a proliferação das células Th1 desencadeia grande produção de citocinas inflamatórias, resultando em uma sucessão da cascata pró-inflamatória. As células Th2 iniciarão um processo de produção de citocinas anti-inflamatórias, porém em menor intensidade (Fig. 9......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

V

...erior a 2 anos (segurança e eficácia não estabelecidas; uso não recomendado). t Categoria de risco na gravidez (FDA): C. Esquemas de administração t 0,5 mL, por via subcutânea. t Vacinação de reforço: a cada 2 a 3 anos. Efeitos adversos t Dor no local da aplicação (7%), sensibilidade local (crianças 13%; adultos 93% a 98%), enduração (crianças 2,9%; adultos 5,1% a 18%) e eritema (cri......

Ver Índice

Página:  de 2

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal